sexta-feira, agosto 25, 2017

Palavras horríveis (da língua portuguesa)

pedregosa


acrobata

terça-feira, agosto 01, 2017

Naúsea

Pois digam-me que raio só depende de nós mesmos ou desapareçam da minha frente.

Contexto

Johann Fabricius, (1745-1808): dizia: "Natura maxime miranda in minimis"(O melhor da Natureza vê-se nos pormenores ou, como diria Gould, "Details are all that matters" (deixemos a parte de "Deus" de fora).

Eu também sou, até de mais, amante dos pormenores, das coisas que sendo pequenas reflectem uma grandiosidade inpiradora; nos dão grandes lições; nos revelam outras verdades... E ando sempre à cata deles como quem procura pepitas de ouro numa pedregosa e árida montanha.
(pedregosa é uma das mais horríveis palavras da língua portuguesa. Tem de ser! pedregosa. blagh!  A ideia de fazer uma lista de palavras horrorosas é muito velha mas ainda por fazer).
Hoje ouvi - tornei a ouvir - uma frase do Sheldon Cooper da série The Big Bang Theory.
-Have you ever thought of teaching physics?

O pormenor está que é do melhor que se pode escrever neste mundo. Um momento de perfeição. Um truque de magia que transforma um boneco de madeira num rapaz de carne viva, num instante, perante os nossos olhos.


Howard: What are you going to do in Nebraska?
Penny: I don’t know, maybe teach acting. (Phone rings) Oh, sorry. Hold on. Hello?
Leonard: Penny, Penny, listen, I hope you’re not doing this ’cause of you and me, because I have a girlfriend, and you’re a single woman.
Penny: Shh! It’s my agent, it’s my agent. You’re kidding. Oh, my gosh. I can’t believe it! Really? Oh, I’m so excited, thank you, thank you so much. Okay, bye. I got the hemorrhoid commercial! I start Monday.
Sheldon: What about Nebraska?
Penny: Oh, hell with Nebraska. I’m gonna be a star!
(Penny leaves)
(a silent pause)
Sheldon (to Leonard): Have you ever thought of teaching physics?


sábado, julho 29, 2017

Small but important Medical Paper

I have found today that there is a direct, precise and robust relation between reaction time and sugar level.
It can easily be used by patients with diabetes instead of a blood test.

There. Now you know.
What will you do?

sexta-feira, maio 19, 2017

Cegos

Se essa cambada do PSD tivesse olhos e vergonha na cara, bastava olharem para o último anúncio da Sagres para pedirem desculpa e a demissão.

(Estou a falar exclusivamente do estado de espírito em que puseram os portugueses)

Obviamente que o anúncio devia dizer Ninguém Para Portugal.
A homografia nunca incomodou ninguém. Não sei porque resolveram implicar com palavras homógrafas (só) agora. Parolagem.






Há mais.
Governo e governo (verbo governar)
lobo e lobo (da orelha)
gelo e gelo (verbo gelar)
apoio (suporte) e apoio (apoiar)
boto (golfinho) e boto (botar)
almoço (refeição) e almoço (verbo almoçar)
rio e rio (rir)
são (saudável) e são (ser)
banco (do gamanço!) e banco (de jardim)
nós e nós (plural de nó)
saia (de mostrar as pernas) e saia (sair)
vaga (onda) e vaga (vazia) e vaga (ter lugar)
livro e livro (livrar)
pus (eww!) e pus (pôr)
canto e canto (cantar)
cais (caiar) e cais (cair)
...
Para de descriminar palavras!
_____
Adenda: Por falar em álcool, parolagem e em palavras homógrafas: gosto do cartaz do vinho do Porto "Três Velhotes". Tem bom gosto.
(Mas os que são contra o Acordo Ortográfico são tão estúpidos que nem o vão ver)

segunda-feira, maio 08, 2017

Caçadores da Noite

Está a passar agora mesmo, no canal Hollywood o surpreendente filme The Ghost and the Darkness.
É um dos raros filmes modernos que contém daquelas cenas que perduram na memória de forma inesperada. Neste filme há duas que imediatamente se impõem: o sonho onde o bebé aparece enorme (mas que nós, os espectadores, só damos conta disso quando vemos o verdadeiro) e a figura fantasmagórica do leão por entre o capim dourado. Assim dito não parece grande coisa, pois não? Mas quase garanto que os que viram o filme imediatamente  recordam estas cenas.
Suponho que o director de fotografia (Vilmos) seja o principal responsável.
A história verdadeira é, claro, interessante
http://www.sciencedaily.com/releases/2009/11/091102171204.htm

Conjunção adversativa

"Alguns autores, demonstrando um grande domínio da língua portuguesa, utilizam mas no princípio de um parágrafo, realçando a oração e simplificando o discurso.
O uso estilístico da conjunção mas no princípio das frases é legítimo, gramaticalmente e estilisticamente correcto. Nos exemplos a que se refere, dá realce à oração. O mas utilizado no princípio da frase tem um uso enfático muito apreciado por certos autores de renome como os que refere."

Homessa!



A palavra-chave é reúnem - mas não por estar mal escrita!
Não sei se vale a pena recordar a outra que expôs fotografias "a ter orgasmos". A palavra-chave é expôs.

sexta-feira, fevereiro 10, 2017

terça-feira, fevereiro 07, 2017

110

Portugal cobrou 110 milhões de euros por dia em 2016.

Claro que é tudo para esfumar em juros e dívida.
Ó, e se não fosse?

terça-feira, outubro 18, 2016

FSM

Isto - de os ateístas terem uma religião - é o que se chama de piada paradoxal..

domingo, setembro 11, 2016

Sneaking around

Um comentário a uma lanterna:
(wish.com)


Kyle Stalder
Not as bright as I thought but still a very good flashlight.
Good for searching for Mexicans sneaking around.

segunda-feira, setembro 05, 2016

Cegueira

A indústria da fotografia demorou cerca de 162 anos a compreender para que lado virar a objetiva das câmaras.

Sempre a viraram para a frente quando, como toda a gente agora sabe, deviam tê-la virado para trás.


A mim falta-me 'só' arranjar uma maneira luminosa de dizer isto. Valha-me Mark Twain.





---

162 anos: 1846 (Wolcott in 1841) a 2003 (Sony Ericsson Z1010 and Motorola A835).

quinta-feira, setembro 01, 2016

Ex malo bono

“Precisam de fotografias de masmorras em caves para evitar ver toda a violência que está escondida atrás de uma fachada burguesa e atrás de todas essas casas de frentes com jardins bem cuidados.”

http://www.msn.com/pt-pt/noticias/sociedade/natascha-kampusch-fugir-de-uma-pris%c3%a3o-para-cair-noutra/ar-AAij7wM


Inteligente. Lúcida. Empreendedora. Com história.
A rapariga está perdida: o povoléu não a empala porque não pode.

sexta-feira, junho 24, 2016

Jacques de La Palice


Acabei de ver um "provérbio alentejano" que diz: se não fosse a falta que fazem as mulheres não faziam falta nenhuma. Lembrei-me duma que o meu avô dizia: As sardinhas, se fossem raras, havia de haver quem desse bom dinheiro por elas.

Parece tudo bem até vermos que só estamos a dizer se a minha avó não tivesse morrido ainda hoje era [seria] viva.



terça-feira, maio 31, 2016

Poor bastard

1. I have windows 7 Ultimate.2. I have 12 Gig ram3. I have everything but the necessities disabled.4. I have a 2 Gig Geforce GTX 285 video card.5. I have 20MB download speed fiber optic.
And I still get terrible stutter on youtube


I remember when a professional photographer proudly talk about his 125 MB of RAM.

I don't know if they really went to the Moon but I know how many computer power they had on the Apollo 11: 2 kB @ 1024 kHz.

I have 2.25 GB of RAM. I just realize that I'm writing in english. Apparently I've decided to stick with it. I'm using a public free Internet @ 1,95 Mbps. Sometimes it's possible to surf and even post something. I have a spurious XP. 

Num país onde qualquer idiota ganha 13 000 € por mês.

Atira-te ao mar e diz que te empurrarem.

Sozinho

A "disciplina de voto" é uma aberração, mas toda a gente a aceita sem pestanejar. Uma aberração total e completa que só por si condena todo o sistema democrático a chafurdar na mais mal cheirosa lama.

Tenho muitas destas: coisas que sinto como evidentes e indiscutíveis, mas mais ninguém parece assim pensar.

segunda-feira, maio 30, 2016

Ciência é trabalho aturado, não cogitação astuta.

  • At 12:54 da tardeBlogger GPC said…

    .....
    Ciência não é um compêndio de conhecimentos acabados.

    Em Ciência não há portas fechadas à chave.

    A Ciência aspira ao perfeito, mas aceita o medíocre que lhe permita avançar.

    A maior arma da Ciência é a autocorreção. (espontânea).

    Ciência é trabalho aturado, não cogitação astuta.


  • At 1:23 da manhãBlogger GPC said…
    .....

    Desejo-lhe é saúde. Desejo-lhe é saúde e alegria.


  • At 7:01 da tardeBlogger GPC said…
    Uau! Nem devia ter contado isso: fico com curiosidades mórbidas!
    Bem, deduzo que teve de se livrar dos livros e que o meu medo do que se passa nas prisões portuguesas (e não me refiro à reclusão nem à solidão que com isso posso) é exagerado.

    Uma explicação para a origem da meditação de mestre que lhe reconheço.

    (Não estou contudo contente por ter provocado uma excepção ao meu princípio básico de não "expôr assuntos íntimos sem pudor" - e, na altura, estava a pensar num blogue do género "morreu-me um filho" que tinha encontrado recentemente. Ora, pensando bem, estive preso, tiraram-me um rim ou levei um tiro num testículo na guerra na Guiné, estão nessa categoria. Não fosse ter a certeza de ser mal interpretado, sugeria-lhe que apagasse.)

    Regressando à normalidade: acerca da ignorância ser uma benção: não segui a bela e o mestre da tvi (e perdi a saída da Clara Pinto Correia que até me interessava cá por coisas), mas vi uma cena muito ilustrativa do assunto. Perguntavam à rapariga "quem é esta senhora" e punham-lhe à frente uma gigantesca fotografia de Edite Estrela. A rapariga não fazia ideia e lembro-me de pensar que devia ser um mundo leve e arejado o daquela rapariga e de estar tentado a ter inveja disso...


  • At 2:54 da tardeBlogger GPC said…
    Nada de esquecer ou obliterar. Pelo contrário, muito pelo contrário. De acordo.
    É apenas uma questão de tempo e lugar. Como uma cicatriz de que nos orgulhamos, mas que só gostamos de mostra à mulher que está na nossa cama ou algo assim. Pois não é natural guardar os nossos tesouros para pessoas e situações especiais? Exibimos a peça mais preciosa da nossa coleção a qualquer um?
    E não se trata de discordar ou achar mal o contrário: é apenas uma "tendência natural" minha. Um fruto da minha imbecil timidez, provavelmente.
    Não interessa nada.

    Um dos meus medos actuais (eu tenho muito medos que combato, mas ainda não venço) vem precisamente de saber que, sem mais, posso ir parar às mãos do nosso sistema judiciário. Por exemplo, por ter um blogue, como o da Covilhã.
    Essa possibilidade, que actualmente apercebo como quase arbitrária, revolta-me e o imaginário do que será estar submetido aos brutos (mais por falta de valores do que por ignorância) dos nossos polícias desperta-me anarquias.
    Sei que não é assim; é um medo que vem por extrapolação da evidente verdade "O juiz não é um deus que distribui Justiça - muitas vezes é um simples idiota." Fará um xerife!
     


    Como muito bem diz "a crescente criminalização de todos os actos humanos"; é um facto. A mim desespera-me e assusta-me a mansidão com que os povos acatam tranquilamente isto. É para mim um verdadeiro mistério. Olho com nostalgia para os remotos tempos feudais em que havia a normalidade da submissão pela força; dou comigo a pensar no conforto de viver em metódicas ditaduras com a satisfação da camaradagem e as alegrias da transgressão consciente e intencional.

    Devo dizer que não concordo plenamente com a ideia de que para conhecer é preciso fazer; quer dizer, em termos gerais; fifty-fifty: vê-se melhor como é a Terra de longe e nunca nos apercebemos de quem é uma pessoa realmente se estivermos apaixonados por ela, por exemplo.
    A experiência é a cereja no cimo do bolo, o toque final, o espreitar o planeta que já se "viu" sentado à secretária. Se apenas se espreitar a luzinha no céu noturno, pouco se tira. 
  • Metade das coisas deste mundo pouco ou nada valem, por si só, sem se ter ideia do que implicam ou da sua história, mas apresentam-se grandiosos aos olhos da mente. (É por me ter ensinado isso que eu gosto de Stephen Jay Gould.)

terça-feira, abril 19, 2016

domingo, fevereiro 28, 2016

< 3

Silphium. (extinta. Outro assunto bom é sobre as plantas que se mostram impossíveis de cultivar, só nascendo espontaneamente)


O símbolo dos namorados, e, por arrasto, do amor, é - outra coisa não seria de esperar - uma referência à contraceção.

(As mulheres desde sempre confundiram sexo - dar umas fodas - com amor).



domingo, fevereiro 21, 2016

sábado, fevereiro 20, 2016

Attach email (as pdf :-(

  1. Open the email you would like to turn into an attachment.
  2. Click the drop-down  next to ‘Reply’ in the top-right corner of your message.
  3. Select ‘Print’.
  4. In the left-hand side of the print screen, click the ‘Change’ icon in the ‘Destination’ section.
  5. Select the option to ‘Save to Google Drive’ in the ‘Google Cloud Print’ section.
  6. Click ‘Save’ at the top of the print screen.
  7. Open / Create the new message you would like to send.
  8. Attach your old message using the ‘Insert Files using Drive’ icon.
  9. Select ‘My Drive’.
  10. Find your old email in Drive (it should be at the top of the list) and select it.
  11. Your old email is added as an attachment!

RIP Humberto Eco


quarta-feira, janeiro 20, 2016

Another joke

A guy goes to the supermarket and notices an attractive woman waving at him. She says hello. He’s rather taken aback because he can’t place where he knows her from. So he says, "Do you know me?" To which she replies, "I think you’re the father of one of my kids." Now his mind travels back to the only time he has ever been unfaithful to his wife and says, "My God, are you the stripper from my bachelor party that I made love to on the pool table with all my buddies watching while your partner whipped my butt with wet celery?" She looks into his eyes and says calmly, "No, I’m your son’s teacher."

A Joke

* * * * *
A Jewish father was very troubled by the way his son turned out and went to see his rabbi about it.
"Rabbi, I brought him up in the faith, gave him a very expensive Bar Mitzvah and it cost me a fortune to educate him. Then he tells me last week, he's decided to be a Christian! Where did I go wrong?"
The rabbi strokes his beard and says, "Funny you should come to me. I too, brought up my son as a boy of faith, sent him to university and it cost me a fortune and then one day he comes to me and tells me he wants to be a Christian."
"What did you do?" asked the man of the rabbi.
"I turned to God for the answer," replied the rabbi.
"What did he say?" asked the man.
He said, "Funny you should come to me..."
* * * * *

terça-feira, janeiro 19, 2016

Seinfeld

(I'm watching all -  all over again)


The tuxedo is a woman's view that men are all the same.
"-We might as well dress them that way!"
To me, a wedding is the joining together of a beautiful, glowing bride and... some guy.
The tuxedo is a wedding safety device, created by women because they know that men are undependable.
So in case the groom chickens out everybody takes one step over, and she marries the next guy.
That's why the wedding vow isn't, "Do you take Bill Simpson?" It's, "Do you take this man?"

---

You'll need:
ZenMate Chrome extension 
http://putlocker.is/watch-seinfeld-tvshow-online-free-putlocker.html

Scripts here: http://www.springfieldspringfield.co.uk/episode_scripts.php?tv-show=seinfeld

sexta-feira, janeiro 15, 2016

Copy/paste

“Junto ao Douro neste sitio aspero, aonde chamão as Letras, està huma grande lage com certas pinturas de negro, & vermelho escuro quasi emfórma de xadres, em dous quadros com certos riscos, & sinaes mal formados, que de tempo imemorial se conservão neste penhasco (…): os naturaes dizem, que estas pinturas se envelhecem humas, & se renovão outras, & que guarda esta pedra algum encantamento: porque querendo por vezes algumas pessoas examinar a cova, que se occulta debaixo, forão dentro mal tratadas, sem ver de quem”.

Ao fundo deste penedo havia uma entrada para uma gruta, cujo centro ainda ninguém se atreveu a investigar. Num relatório que António de Sousa Pinto e o reitor João Pinto de Moraes, mandaram à Academia Real das Ciências, consta que


“querendo um clerigo de Linhares examinal-a, sahiu d’ella mudo, não tornando a recobrar a falla, e nem por escripto disse o que lá dentro viu.
Já se não vê a tal gruta, mas vê-se o sitio onde, pelos annos 1705, entraram uns desconhecidos, com picões, alavancas e outros instrumentos, e convidando operarios do logar de Nogarêllo (aos quaes pagaram generosamente) para os ajudar, romperam a gruta, e consta que levaram uma grande cruz de prata e outros objectos de valor. Diz-se que no verão mana das fendas d’este rochedo um betume, semelhante a petroleo. Ao fundo do penedo, da parte que olha para o Douro, existe um portal, que parece obra da natureza, e dá entrada para uma grande sala, com assentos em redor, e no meio uma grande meza, tudo de pedra. N’esta sala ha uma porta, que provavelmente conduz a outras interiores, que ninguem tem querido examinar. Consta que o padre Domingos Mendes, na manhã de S. João, do anno de 1678, com sobrepeliz e estola, pretendeu penetrar n’estas concavidades, em busca de thesouros encantados; mas que, entrando na segunda sala, sentiu um cheiro tão pestilente, e teve tal medo, que fugiu tremendo, e ficou mentecapto o resto dos seus dias, que foram poucos. Também se diz que pouco depois de sahir d’este antro, lhe cahiram todos os dentes."

Sempre achei piada a este género de banalidades (porque nunca me ocorrem)


Aliens (and the answer is "yes!")

"We may be entering a new Era in physics. An Era where there are weird features in the universe that we cannot explain. An Era where we have hints that we live in a multiverse that lies frustratingly beyond our reach. An Era where we will never be able to answer the question why is there something rather than nothing."

http://www.businessinsider.com/the-end-of-physics-as-we-know-it-2016-1

Sem legenda


Dicionário

O que é a Filosofia?

Filosofia é a procura proba da verdade das coisas.

quarta-feira, janeiro 13, 2016

Portugal, país de anormais

As versões anormais, idiotas, que se encontram por aí desta simples letra de fado, impelem-me a publicar   a que será provavelmente a única versão correta que alguma vez encontrará na 'Internet portuguesa'.

"Destino Marcado" (Farinha/Fado menor)
Aqui na versão do Fernando Farinha. Tal e qual ele a canta.


O fado tem não sei quê
Que prende a vida da gente
Um nada que se não vê
Um tudo que a gente sente
Um nada que se não vê
Um tudo que a gente sente

Eu dei-lhe a vida a valer
nada mais podia dar
Agora para viver
Vivo sim, mas a cantar
Agora para viver
Vivo sim, mas a cantar

Tinha o destino marcado
Pois logo de pequenino
Fiz do destino dum fado
O fado do meu destino
Fiz do destino dum fado
O fado do meu destino

Se a tristeza ao fado assiste
E o fado assim extasia
Prefiro ser sempre triste
Para não morrer de alegria
Prefiro ser sempre triste
Para não morrer de alegria

A minha vida renasce
Neste meu canto magoado
A minha vida renasce
Neste meu canto magoado
Cada um é prò que nasce
E eu nasci para o fado.
Cada um é prò que nasce
E eu nasci para o fado.
----
Portugal país perfeito: a guitarra de Ricardo Rocha em: https://www.youtube.com/watch?v=TkFeHZcE0iE

____
Se não acreditam que é preciso chegar a isto:
https://www.letras.com/fernando-farinha/destino-marcado/
http://www.vagalume.com.br/ricardo-ribeiro/destino-marcado.html
http://www.letras.com.br/#!fernando-farinha/destino-marcado
http://lyricstranslate.com/es/ricardo-ribeiro-destino-marcado-lyrics.html