Friday, December 28, 2018

Aparte shakespeariano

Nunca gostei da história de que cada partícula elementar tinha uma antipartícula.

Wednesday, December 26, 2018

Wunderkind

Now I just wonder what's for dinner.

The Big Bang Theory, T.10, Ep.22

Tuesday, December 25, 2018

Polacos, eww!

Uma dessas mensagens dizia: "Preta, o que é que estás aqui a fazer? Se não tens a pele tão branca como a bandeira da Polónia não devias cá ter vindo", contou.


Monday, December 17, 2018

Doutores burros

Um doutor que acha que um parolo que diz "coâilho" ou "coâlho" está a falar bem, é um burro.
Tss tss tss tss.

Coleção

Palavras com mais sinónimos exatos da língua portuguesa:

Verdete
zinabre, azebre, azinhave, cardenilho

Sunday, December 9, 2018

Saturday, December 8, 2018

Les miserábles

As pessoas julgam que os desgraçados  não se levantam cedo por serem preguiçosos mas, a verdade é que não se levantam cedo porque não têm dinheiro para isso.

Thursday, December 6, 2018

UnCommented


Fiz um trocadilho homográfico:


São cus que não deviam ter assento.


acento/assento; Boa, não é?


*distância
vírgula a seguir ao sujeito...

omg


Sunday, December 2, 2018

Antologia

Os teus olhos


Quando fores grande
Depois de cresceres
Hás de ver tudo
Saberás aprender
Verás que as estrelas
Estão sempre a mexer
Num baile perdido
No espaço do céu

Verás planetas
A ir e a vir
Jogando contigo
um divinal teté

Verás o Sol
Que os faz esconder
Olharás a Lua
Mentindo mudando
Mostrando ao mundo
Como há-de fazer
E com sorte verás
Um cometa pimpão
Escrevendo notícias
No céu estrelado
Triangular quadrado
Numa noite de Verão

Olharás para o mar
Que está sempre acordado
E tem tudo o que há
No seu fundo salgado
Baleias, golfinhos
Galeões de piratas
Desastrosos tesouros
Atóis de coral
Praias que cantam
Fossas abissais
Peixes mais peixes
Nascentes termais
O báltico âmbar
Conchas e mais
Ai tantas coisas
Que irás ver no mar
Mas não há que ter medo
Que o olhar não nos cansa
Olha para a frente
Para trás e para o lado
E tudo o que vires
Será visto e guardado

Olha as montanhas
Os rios os vales
Os lagos perdidos
Ex-glaciares

Repara nas rochas
Dar-te-ão minerais
Trata dos bosques
Dar-te-ão vegetais
Os cogumelos, os bichos
Olha repara
Coisas fantásticas
Parecem banais
Olha as trufas no chão
Que querem dizer
Que se fores persistente
Verás ainda mais.

Há quem não veja
Beleza no mundo
Pobres coitados
Sem coração
Não sabem que há sempre
Para onde quer que se olhe
Um Universo latente
Só na escala diferente
Exibindo mostrando
Para os olhos que vêem
Tal como os teus
Querida Raquel
A infinita beleza
Do bondoso Deus.