Saturday, December 30, 2006

James Brown

James Brown

O Mundo em 2006: Resumo de 1000 palavras

selva


Saddam Hussein, foi hoje enforcado em Bagdad, às 06:00 locais (03:00 em Lisboa).

Friday, December 22, 2006

Quilworker

Ursa Maior
A mitologia Cheyenne que conta a origem da Ursa Maior é muito bonita.Chefe Cheyene

Wednesday, December 20, 2006

Memo

O facto de as pessoas deixarem de se lembrar do sonhos deve ser considerado um sintoma médico (neurológico) da maior importância.

Oferece-se: Tradutor

Estou disponível para fazer trabalhos de tradução.

Está a dar um filme, agora mesmo, na RTP1. Um jovem explica a uma rapariga porque é que vive com uma mulher: "She took me in when I arrived". Tradução: Foi ela que me trouxe para cá.

Também estou disponível para desancar em tradutores destes.

Tuesday, December 19, 2006

Dicionário

Hoje encontrei a definição de

Blogosfera: feira dos tédios e vaidades.

daqui: http://entropianula.blogspot.com/

É uma das razões para o virtual (*) anonimato ideológico deste blogue.
Também é um dos critérios para os links (Não linko blogues de infantil promoção pessoal)

*: Basta perguntar e não há dificuldade em 'descobrir' (também a constitucionalizada privacidade é uma treta nos dias que vão correndo).

Não linko, por regra com as devidas excepções, blogues:

Que demoram uma hora a carregar;
Que impôem música; (sem: play - stop)
Infestados de YouTubes
Ideologicamente asquerosos;
De fascistóides;
Que expõem assuntos íntimos sem qualquer sentido de pudor;
De cariz sexual imaginário; (titis, pipis... totós.)
Com publicidade;
Infestados de malware;
Sem interesse;
Onde reina a ignorância;
Que não me apetece linkar.

Vejo-me compelido a acrescentar que isto não significa que não goste, aprove ou não ache bem blogues que tais. Significa só e apenas que não quero que ninguém dê com eles por minha culpa.

Monday, December 18, 2006

Feliz Natal

S. Francisco de Assis e Santa Clara  Adorando o Menino Jesus; Josefa de Óbidos;

O medo lúcido

O Ministério Público acusa David Duarte de ser o detentor de uma conta de correio electrónico registada em “chickencharles@iol.pt”, conta essa presente no blogue que está na base de todo o processo. Segundo a acusação, o IP registado aquando da criação desta conta de correio electrónico estava atribuído ao computador de David Duarte.

in: http://www.urbi.ubi.pt/_urbi/pagina.php?codigo=1247

Os jornalistas, arrgh!, continuam sem analisar nem sequer mencionar o que realmente interessa:

- A atitude esperada do delegado do ministério público perante o queixoso era a de incapacidade de obter os dados necessários. Donde surge tão invulgar diligência?
- Como conseguiu obter os dados do computador? Qual o papel da IOL nessa inconstitucionalidade? Com que critérios o juiz (se é que isso aconteceu) deu ordem para essa inconstitucionalidade?
- Que clima é este em que vivemos que impede as pessoas de se exprimirem (porque é que o autor, seja quem for, tem tanto medo de assumir a autoria do blogue? É sensato esse terror num país supostamente dirigido por gente tão moderna e esclarecida? Não seria melhor e mais democrático basear a defesa no direito à liberdade de expressão e criatividade?

- Porque é que o advogado de defesa não apresenta uma lista de 10 ou 20 pessoas a reclamar a autoria do blogue?; reclama da evidente inconstitucionalidade?; reclama do aberrante desrespeito da Lei do Consumidor? (o génio baseia toda a defesa, ao que parece, no apontar como igualmente prováveis autores do blogue meia dúzia de amigos e familiares do acusado com acesso ao computador pessoal em causa); apresenta queixa contra a IOL?; tenta convocar possíveis aliados influentes: personalidades, o provedor de Justiça, instituições (incluindo a (estrangeira!, não esquecer) fornecedora do serviço Blogger.com), etc.?
- Como é possível que nenhuma organização, instituição ou personalidade se tenha manifestado acerca deste assunto (pois que implica com valores fundamentais)?

Vejo coisas piores, muito piores do que simples Opressão nisto tudo.

Até à data eu pensava que a única vantagem das Ditaduras era a felicidade que trás às pessoas (os norte-coreanos vivem felizes como pardais a invocar noite e dia o seu grande-líder) mas agora vejo outra: é muito melhor enfrentar um inimigo visível e assumido do que um dissimulado e incorpóreo e por isso praticamente inatingível.
Não sei sob que 'manto' vivo e isso para mim é um tormento.

Ainda relacionado com isto: calhou ter visto o tempo de antena da APDC - Associação Portuguesa de Direito de Consumo. Falou-se do labirinto das leis que assim cumprem precisamente a função contrária à que é suposta dado criarem um espesso nevoeiro no já labiríntico caminho dos direitos e da justiça. Faltou o principal: ver que isso é assim intencionalmente.
Isto a que se chama democracia vive de ter conseguido que as pessoas não vejam (e recusem automática e vigorosamente) essa intencionalidade.

Thursday, December 14, 2006

Já cá não está quem falou


Roberto Alagna ao ser vaiado (essencialmente por andar aos tropeções no cenário) no La Scala (onde também Maria Callas provou rabanetes tele-guiados) decidiu pôr-se a andar.
Quase toda a gente acha mal.
Por mim não só acho bem como penso ser a atitude sensata e correcta a tomar: não devemos nunca impôr a nossa presença a quem estamos a desagradar.

Bravo!

Se ao menos assim fizessem os nossos políticos e o resto de palermas que temos de aturar por aí!

http://www.playbillarts.com/news/article/5722.html

170 euros ou 2000 euros sei lá

Os jornalistas tendem a comportar-se como palermas; devem ser ossos do ofício.
§: Quanto mais queridos mais palermas.

Para quem porventura não leva a sério a minha chamada de atenção sobre as bacoradas numerológicas que por aí se ouvem (a grande maioria vem, naturalmente, dos media e, por conseguinte, de jornalistas) deixo aqui o exemplo de hoje:

Roberto Alagna foi vaiado no teatro La Scala. A notícia é interessante e tem muito que se lhe diga. Mas confundir a capacidade do teatro (2000 espectadores) com o preço do bilhete (170 €) não é o melhor caminho para o dizer.
Segundo a habitual perspicácia dos jornalistas o facto de o bilhete custar 2000 € foi o principal motivo para o sucedido. Acrescentaram criativamente, já que se fala de Itália, terra dos mafiosos, uma alusão a vingança: o tenor teria feito declarações que não agradaram ao público e, é claro, teve de acarretar com a devida vingança.

Desconfiar sempre, sempre!, dos números que vêm nos media. E, se vierem dos nossos queridos jornalistas portugueses, não será má ideia desconfiar também das palavras.

(Não é assim tão difícil dar a notícia decentemente:
http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601088&sid=aVU3FZ1jGOe4&refer=home)

Eternal life

"These bacteria have been cut off from the surface of the Earth for many millions of years, but have thrived in conditions most organisms would consider to be inhospitable to life. Could these bacterial communities sustain themselves no matter what happened on the surface? If so, it raises the possibility that organisms could survive even on planets whose surfaces have long since become lifeless."
http://www.princeton.edu/main/news/archive/S16/13/72E53/index.xml?section=newsreleases


Mais um belo argumento para os criacionistas...

Tuesday, December 12, 2006

E agora algo completamente diferente

Um mito popular científico sustenta que Darwin embarcou no Beagle como naturalista oficial do navio. É falso. O naturalista oficial era o médico de bordo, Robert McKormick.

A Feira dos Dinossáurios; S. J. Gould; Ed. Europa-América; p. 25.

Projecto

Parece-me óbvio que o Universo não foi feito para o homem: as medidas não batem certo.

BBB (Before Big Bang)

Há que optar: Deus ou o Nada.

Sunday, December 10, 2006

Números

Já disse e repito: 74,3 % das estatísticas são falsas.

A maioria, a grande maioria das pessoas mostra uma surpreendente ignorância quando falam de números ou de assuntos baseados em números.
Por exemplo JPP, do Abrupto, acredita que toda a gente tem a vida dele e que ninguém pensa em mais nada a não ser em criar blogues. Acha que se cria um blogue por segundo ou coisa assim e isso, sabe-se lá porquê, aterroriza-o. Por vontade dele e de outros que por aí se manifestam desavergonhadamente era preciso tirar licença. Fascistóides.

Li por aí que 3 % dos cibernautas europeus têm um blogue.
Não me parece mal.
Acrescente-se que muito mais de metade não passam de um rabisco experimental; que a maioria dos restantes são puro entretenimento de adolescentes; que mais não sei quantos 'morrem' ao fim de poucas semanas; que cibernautas não quer dizer "pessoas que têm acesso e de vez em quanto usam a Internet" mas sim "pessoas que usam habitualmente a internet e começa a ter-se uma ideia dos verdadeiros números.
Quando se lê, por exemplo, que 1/5 dos blogues desaparecem tão rapidamente como foram criados, não vêem que não pode ser verdade? 1/5 não é nada. Todos sabemos que mesmo bloguers 'profissionais' estão sempre a 'fechar'. Tem de ser mais. É evidente que é mais. Talvez 1/5 dure mais que umas semanas, isso sim.

Ter um blogue é muito diferente de ter um diário mas, por exemplo, exige o mesmo tipo de disposição. Quantas pessoas têm um diário? Agora somam-se os factores favoráveis (moda, novidade, etc., etc.) subtraem-se os factores desfavoráveis (€, técnica,etc.) e podemos começar a ter uma ideia...

Bem, não sei porquê mas quando se trata de números a mais formada pessoa comporta-se como um patinho. Acredita em tudo o que lê. E sabe Deus que números para ler não faltam. Só para dar um exemplo: Não é difícil ler que os mortos do terramoto de Lisboa foram 100 000 (geralmente com pontinhos 100.000 ou vírgulas 100,000). Ora nessa época Lisboa teria pouco mais de 100 000 habitantes [http://www.ensp.unl.pt/lgraca/textos59.html]. Quem escreve um número acrescenta-lhe um zero. (É claro que há variações podendo encontrar-se: 10 000; 20 000; 30 000; 70 000. Ninguém parece gostar de 50 000 nem de 60 000, não sei porquê.)

Adenda (02/07/2007/): Aqui gostaram de 62 000.

Eu, também tenho direito!, digo 10 000 e acredito até 30 000 (foi o pior de todos com um tsunami de 20 m de altura.) Estou a pesquisar...

Na Europa toda estamos a falar de 4 ou 5 milhões de blogues (e olhem que é muito diferente 4 milhões de 5 milhões, mas enfim...) Mais de 70 %, isto digo eu do que vejo, são 'lixo'. Há blogues sobre tudo. Os que dão essas comichões fascitóides aos que andam como tontos à procura de razões para acabar de vez com este monstro libertino, serão umas boas dezenas de milhares. Na Europa. Toda. Não são muitos, se pensarmos com idealismos românticos.
A Internet, para já e sem sinais de melhora, é um desperdício. Para a liberdade de expressão; para a indústria pornográfica é uma dádiva dos deuses.

Estou à procura de números fundamentados, quando encontrar digo.
Para já vou fazer, mas vou fazer mesmo, 10 random blogs. Olhem o que saiu:

http://batmasterpiecetheater.blog.com/ - inactivo, sobre Batman.

http://chendie.blog.com/ - Age: 15 Location: 四川,中国 (?)

http://secretsandana.blog.com/ - inactivo; Personal blog around pro-ana and pro-mia; blá blá

http://ganima.blog.com/ - inactivo; Location: Bourgas Interests: нищоправене (?)

http://loreneetflo.blog.com/ - inactivo; viagens blá blá Location:Nice France Interests: Voyages

http://testimonios.blog.com/ - inactivo; um grupo qualquer de latino-americanos (?)

http://esterhgkm.blog.com/ - banha da cobra; Are you facing saddening hairfall? Oops! Are you staying away from people and parties?

http://iautonet.blog.com/ inactivo; Pre-owned automobile dealership in Washington D.C. area

http://martino.blog.com/ - inactivo; em espanhol; welcome to my website, i hope u all enjoy the fun pictures blá huh huh blá

http://ruiduarte.blog.com/ - inactivo; português!; Um Soneto que escrevi à minha mulher antes de sermos casados:

-------------------

I rest my case.

Vejam com os vossos próprios olhos, sim?

As preocupações de JPP, MST e outros só podem ser fascistonite crónica.

Tuesday, December 5, 2006

4.000 blogues

Por mais que pense sobre o assunto continuo sem compreender onde está o problema em saber escrever números.

Num jornal regional: "120km/h"
km, com k minúsculo, aleluia!, é estragado porque falta um espaço entre 120 e km/h.
120 km/h.

Mais à frente: "quilómetros/hora"
Mal. Se se escreve o nome das unidades (coisa boa em jornais regionais) não se usam símbolos matemáticos (/).
Quilómetros por hora.
Os pontinhos são separadores decimais
"4.000 blogues"
Incrível. É mesmo absolutamente necessário reduzir drasticamente os programas escolares.
É 4000 que se escreve. Ou 4 000, se quiserem (mas não convém nada separar números só com 4 casas: 1989). Com um espaço a separar.
O pontinho é um separador decimal.
"4.000" só quer dizer "quatro vírgula zero zero zero".
Irra!

Duas cabeças

Os homens têm duas cabeças: dar bons argumentos a uma não é mais eficaz do que dar umas boas chupadelas na outra.

Sunday, December 3, 2006

Sou a favor da despenalização da interrupção voluntária da gravidez

Sou a favor de que haja um poderoso aparelho estatal que defenda eficaz e rigorosamente os direitos constituicionais individuais dos cidadãos sempre que eles isso solicitarem.

Posto isso, sou a favor, mais: encorajo, que cada um goze de liberdade total.
(A liberdade de cada um acaba nos direitos dos outros, já se sabe).

Esta liberdade total que eu defendo não tem nada que ver com a liberdade virtual em que vivemos. Somos gado a pastar num campo: a qualquer momento somos levados para o matadouro.

A privacidade é um direito constitucional. A saúde, se já não é, devia sê-lo.
O aborto é um acto médico. Tem de se esclarecer o papel dos médicos. Isso já devia estar feito. Alguns querem poder recusar-se; isso é inaceitável (que se mudem para o 'privado'). Alguns médicos querem meter o bedelho na decisão; só a parte médica é com eles.

O aborto é um assunto privado (uma vez tomada a decisão arbitrária do tempo de gestação que altera o estatuto do feto...).

Não deve ser necessário ter que dar (a quem?) qualquer justificação para abortar.
A justificação "porque me apetece" deve ser tão válida como "porque fui violada por um homem muito feio com uma pila muito comprida" ou outra qualquer. A decisão de abortar não é um assunto médico.

O dicionário da Priberam indica galinha como significado de pila. Só se for na terra deles.

Eu ficava mais contente se dessem o dinheiro que vão gastar no referendo a uma instituição das que tratam de crianças órfãs e carentes. Muitíssimo mais contente.

O mundo está cheio de inocentes que sofrem e que morrem sem culpa nenhuma. Cheio.
Não tenho sensibilidade especial, perante isso, à morte por risco assumido de mulheres que morrem por complicações de abortos. Na triagem da urgência hospitalar virtual do mundo não ficam em lugares cimeiros. Mas estão evidentemente na fila e não estão esquecidas. Apenas têm de esperar mais que tantos outros.

A quem interessará que se prenda uma mulher por ter abortado? Não faço ideia.

Sou a favor da despenalização da interrupção voluntária da gravidez.

Sou a favor de que se apliquem 7 vergastadas em praça pública a todo aquele que prender ou mandar prender uma mulher por ter abortado.

Marie Claire

RuandaHoje ocorreu-me que para lá das questões biológicas, morais, religiosas e legais, há um ponto okinteressantíssimo sobre a IVG e que ninguém discute: não se faz qualquer distinção, nem sequer menção, às circunstâncias em que a decisão de abortar é tomada.
Quer dizer que são consideradas iguais ou igualmente válidas todas as situações: desde a maior aberração até ao libertador "porque me apetece".

Este é para mim um ponto interessante, em termos meramente teóricos de discussão.
Não faço a menor ideia porque é que ninguém fala dele.

Como nem ao diabo em pessoa nem, muito menos, ao menino Jesus interessa prender mulheres por abortarem escuso-me a dizer que sou a favor da despenalização da IVG.
putas
Prender mulheres não tem nada que ver com evitar abortos. Disso (de evitar abortos) também sou a favor.
A questão é: "como?", não é?

E agora algo completamente diferente

Os habitantes da vila (de uma tradução da tv portuguesa)5. Village People - Y.M.C.A (1978)
(Jacques Morali / Victor Willis / Henri Belolo)
Even though they had quite a gay appearance and they were obviously meant for the gay music market, as far as I know only two members of the Village People were gay: The indian Felipe Rose and cowboy Randy Jones. Rose was discovered by Jacques Morali when he worked as a dancer in gay bars in New York.



http://gayinfo.tripod.com/gaytop100.html

Pequeno sonho

Talvez um dia crie uma biblioteca de livros de abrir e de livros animados.

http://robertsabuda.com/popupindex.asp
(Em inglês chamam-se pop-up books e movable books e há uma sociedade:

The Movable Book Society was organized in 1993 to provide a forum for collectors, artists, curators, book sellers, book producers and others to share enthusiasm and exchange information about pop-up and movable books. The Society has nearly 450 members worldwide. [http://www.rci.rutgers.edu/%7Emontanar/mbs.html]


Em português ninguém sabe o que isso é:
Google results para livros de abrir

Saturday, December 2, 2006

Torga

Coimbra, 4 de Outubro de 1945.


A vida passa lá fora,
Ou na pressa de uma roda,
Ou na altura de uma asa,
Ou na paz de uma cantiga;
E vem guardar-se num verso
Que eu talvez amanhã diga.