terça-feira, janeiro 31, 2012

RA :-P

Num país em que Américo Amorim não é rico, é natural que o presidente da República não ganhe para as despesas.
in Visão; Boca do Inferno; 26/01/2012 

terça-feira, janeiro 24, 2012

O espetador de espetadores. Espetáculo!

No Ciberdúvidas (aqui) explicam que essa história das consoantes mudas servirem para indicar que a vogal átona anterior é aberta (espectador- o c manda ler é: espétador) é tanga.

Vejo-me na estranha posição de ter de alterar não a grafia mas a pronúncia de uma palavra! Como tenho, por imposição neurológica, de escrever espectador (para ler espétador)  vou ter de começar a ler espéquetador porque se escrevo o c só pode significar que o pronuncio.
Não me faltava mais nada (ironia).

quarta-feira, janeiro 18, 2012

Letra do fado "Depois que um beijo me deste"

Letra: Maria Margarida Castro
Música: Frederico de Brito (Fado da Azenha)

[Camané]

Outros amores já tiveste
Maiores talvez do que este
Mas uma coisa eu sei bem
Depois que um beijo me deste
Todos os outros esqueceste
E a quem os deste também

Um dia, p’ra me esquecer
Amarás outro qualquer
Mas teu mal não terá fim
Podes amar quem quiseres
Que em cada beijo que deres
Hás-de lembrar-te de mim

Aos outros a quem amares
É melhor beijos não dares
P’ra não sofreres o castigo
De em mim nem sequer pensares
Mas sentires, quando os beijares
Que os atraiçoas comigo

Confirmar

Estou a ler uns relatório sobre a barragem do Tua. É de rir, a palhaçada.
São todos analfabetos. Dão erros. Não sabem o que estão a dizer.
Escrevem m. para dizer metro, os infelizes. (Os símbolos das unidades de medida do Sistema Internacional (SI) não levam pontinho: 30 m de largura).

Só para arranjar com que entreter os leitores deste blogue - coisa em que penso amiúde - lembrei-me de testar a informação (como aconselhei aqui). Bem, já que era para divertimento agarrei-me logo à primeira coisa que me pareceu que um analfabeto não fizesse a menor ideia do que era. Na linha 5, hehehe!, leio:


Geographical coordinates: 
N41º 6’ 6’’ W7º 47’ 56’’


Bem, depois de escrever como deve ser, 41º 6' 6'' N 7º 47' 56'' W, vi com surpresa que, para um estúpido, não é lá muito longe da Barragem do Tua, dado que acertaram no país e até, pasme-se, na região do Douro, mas é o suficiente para dar vontade de rir e de fazer corar o GPS. Lamego ainda é longe!
Era bom era largar neste exacto ponto um desses desgraçados e obrigá-lo a ir a pé até à Barragem do Tua.
Claro que, para os poupar de tão distorcida maçada, não deixo o link para o documento.

Quando as vinhas eram construídas ao ritmo das gerações, tinha a sua piada. Agora o que tem piada é as pessoas olharem para aquelas infindáveis chagas nas serranias e só verem beleza.

Outra piada é o rio Tua trazer para o Douro a imundíce feia e escorregadia das descargas das azenhas (águas ruças), e ninguém piar.

segunda-feira, janeiro 16, 2012

2:18

O meu dia hoje teve 2 minutos e 18 segundos, o tempo que estive ao telefone com as minhas filhas.

domingo, janeiro 08, 2012

Falência

O meu esquentador avariou: parti-lhe o botão de acender e pôr no máximo e no mínimo.
Revelou-se uma chapa identificativa que diz: A. Gouveia - Valencia (España).
Também diz, coisa extraordinária dar dois erros em duas letras, Kw.
Vejam bem, a potência calorífica - coisa que tem de ser alheia a quem quer que seja que escreveu ou leu aquilo dentro da empresa - vem em unidades Kw. São dois erros em duas letras.
Sim, adivinharam, sem ser preciso ir ler os posts deste blogue sobre unidades SI, é precisamente o contrário: kW.
k, minúsculo, de kilo, que quer dizer 'mil', e W, de Watt, James Watt, a unidade derivada SI de potência que vale 1 J/s.
O watt tem símbolo em maiuscula porque vem de um nome próprio. Eu disse símbolo. O nome, watt, é um substantivo comum. Capice?