quinta-feira, julho 19, 2007

Esplendor Europeu

vacas loucas

segunda-feira, julho 16, 2007

American way

My 18-month-old's [Crocs] accidentally got into the dryer... Bye Bye Shoe... It shrunk about 2 sizes... Thankfully, customer service was kind about it after a bit of prodding, and they are sending me a new pair.

Deixem-me traduzir: Um idiota meteu os sapatos na máquina e claro que os sapatos não gostaram (não são uns sapatos. São uns Crocs.) Telefonou para o fabricante e queixou-se um bocadinho. Vão dar-lhe uns novos.


Sabem que é que vão dar às meninas que apanharam com a botija de gás na cara?
Um corno.

sexta-feira, julho 13, 2007

Corrosão

Uma botija de gás rebentou em Esmoriz ferindo gravemente duas meninas.

Porquê? Como? Quem assume responsabilidades?

Ninguém se importa. Para despertar a curiosidade dos jornalistas portugueses (que parecem ficar completamente satisfeitos com o número de vítimas e a hora do acidente) uma simples botija não chega. Tem de ser de míssil para cima.

quarta-feira, julho 11, 2007

Broca

Já fiz colecção de traduções analfabetas mas tive de desistir, esmagado pelas proporções da empreitada.
Há que esclarecer que apenas me refiro ao que salta aos olhos - muito longe de andar atentamente à procura.
Bem, vou matar o vício com duas recentes.
Num programa muito científico, muito cultural, Broker passou a ser o aportuguesamento de Broca, o cientista racista cujo cérebro tinha (e tem, no Museu do Homem, em Paris!) dimensões medianas. A pronúncia do orador não ajudava, de facto, e a cultura do tradutor muito menos.


A palavra pristine, foi também interpretada criativamente: primitiva.
O que é que uma cozinha na cidade de New York, de uma tipa toda modernaça que nem o fogão sabe ligar tem de primitiva? O tradutor é que sabe.
Que sejam ignorantes e burros, que são coisas diferentes, não me espanta. Admiro-me é que não vejam os filmes.
---

"-Para onde viro?"
-"Direita! Direita!"
Tradução: -"Certo! Certo!"

----
Saartjtie

Por baixo do asqueroso frasco que contém o cérebro de Broca estava a Vénus Hotentote. Sagan não a viu. Mas não escapou ao meu herói intelectual, Gould, que nos deixou essa história bem contada.

Sem querer estragar nada, sempre acrescento que essa hitória acabou bem (mas não há muito tempo): Mandela resolveu o assunto.







PS: Está tudo na mesma, apenas as circunstâncias são diferentes:
http://www.youtube.com/watch?v=qZicz3AH20k

sábado, julho 07, 2007

Fazem-na igualzinha

O jornal "O Inimigo", (O Fiel Inimigo) que eu lia, ía-me matando a rir com um artigo sobre uma notícia que tinha saído na altura num outro jornal: "Bacalhau falsificado".
O virtual entrevistado pel'O Inimigo testemunhava: "Fazem-no igualzinho!".

Agora apareceu a notícia da pasta de dentes Colgate falsificada.
Bem, é só para dizer que não é à ASAE nem ao INFARMED que devemos a iniciativa da retirada do veneno (que a Colgate, ainda assim, garante não ser mortífero) - é à Colgate, ok?
Quer dizer, não se confundam, não se trata de um problema de saúde pública e de eficiência dos nossos guardiães mas sim de um problema de dinheiro que a Colgate-Palmolive reclama para si.

Astigmatismo

Assusta-me ver que ninguém parece notar que o caso do despedimento da directora do Centro de Saúde, que só pecou por excesso de cautelas e nem tem nada que se lhe diga, não tem nada que ver com o caso de meter um bloger em tribunal. (Sempre é verdade?)

Não é dos políticos que tenho medo: o seu prazo de validade é curto - 4 anos em democracia.
É da falta de discernimento do povo e das suas confusões.