domingo, novembro 12, 2006

[Post dinâmico]

Não sou contra que se inventem palavras mas sou contra que se o faça à toa.
Mas sou sobretudo a favor de restaurar, e.g., Florejarem.
Contudo, as palavras do fundo do baú carecem de revelação: se não se facilita a comunicação não faz sentido usá-las e em vez de carinho está-se a gerar aversão.
O elitismo, outrora, era bom e até necessário. Outrora.

Palavreado bloguístico (inventado ou do fundo do baú):

-----

---------------
Contrição: eis que o Eça usa esta, para mal dos meus pecados:

"Ao jantar, a que assistiam lentes, Vilaça, enfiado e trémulo, fez um speech; ía citar o nosso imortal Castilho quando, sob as janelas, rompeu, a grande ruído de tambor e pratos, o Hino Académico. Era uma serenata. Ega, vermelho, de batina desabotoada, a luneta para trás das costas, correu à sacada, a perorar:....." Os Maias, cap. IV .
perorar

O que me remete para uma das minhas cenas preferidas, no capítulo V:

"- Vossa Excelência tem boa memória, Sr. Maia?
- Tenho uma razoável memória.
- Inapreciável bem de que goza!"

Você, senhor conde de Gouvarinho, vê essas coisas do alto!

plúrimos
-----roncopata
-----
bibelotes
-----
hostimizado
----- alcandorar
-----eticizante

4 comentários:

  1. olhe, so agora consultei o technorati que me deu indicacao desta sua censura `a minha leviandade ridicula de usar a vil palavra "perorar". Desculpe-me, o ter utilizado em blog e ate, confesso, noutros lugares. Se, apesar de tanto tempo passado, ainda tiver paciencia para se dedicar a esta tematica importa-se de me enviar sinonimos eficientes?
    E, ja agora, havera outros bibelotes que me estejam vedados? obrigado, de antemao (ou tambem nao?)

    ResponderEliminar
  2. “Se acercó a Anaxímenes, el orador, que era extremadamente obeso, y le propuso: «Concede a nosotros, mendigos, parte de tu estómago; nosotros saldremos ganando y para ti será un gran alivio.» Cuando el mismo orador peroraba, Diógenes distrajo a su audiencia esgrimiendo un pescado. Irritado aquél, Diógenes concluyó: «Un pescado de un óbolo desbarató el discurso de Anaxímenes».”

    ResponderEliminar
  3. óbolo: pequena moeda grega que valia um sexto do dracma;

    perorar: discorrer pretensiosamente.

    ResponderEliminar
  4. ca volto - o meu perorar era exactamente nesse sentido "estava eu a perorar" como auto-crítica, não se terá apercebido disso. Mas agradeço-lhe a liçao, erudita. Há que aproveitar quem se dispõe a ajudar os outros nisto do português. Cumprimentos

    ResponderEliminar

Exprima-se livremente!