segunda-feira, fevereiro 16, 2009

A baía dos piratas

Está em julgamento, na Suécia, o caso Pirate Bay.
São imputados aos 4 arguidos milhões de prejuízo. É falso. O peer to peer não só não dá prejuízo a ninguém como traz o benefício da propaganda e do seguimento em tempo real das opiniões e hábitos dos consumidores. Isto, por si só, vale milhões.
 
O peer to peer é como o formato MP: não prejudica uma só venda; pelo contrário, exacerba a vontade de comprar o original.
Só usa o este tipo de sucedâneos quem não pode mesmo comprá-lo. Não me parece difícil de ver que entre alguém andar a ouvir um mp3 ou um filme cheio de sombras de cabeças ou esse alguém, porque não pode, não ouvir nem ver nada - até se esquecer e acabar por deixar morrer os seus desejos dessas coisas - será melhor deixá-lo ir ouvindo porque é isso que mantém a vontade de consumir (e, claro, acabará por acontecer que o tempo passa depressa e o puto teso de hoje é o ricaço de amanhã).
 
Este caso é muito importante.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exprima-se livremente!