quinta-feira, agosto 22, 2013

Letra

"Trânsito" 
de Adelaide Ferreira

Vai o meu, estava à toa
E apareceu a judite
A cena passa-se em Lisboa
E o meu ía tendo um flip
Cena má, cena boa
Ó que cena tão chique
Oh yeah
Zarpou cidade afora
Entre becos e esquinas
A mona sempre à nora
Sem saber onde parar
E a vida não é canja
Para quem foge nas horas de ponta
Lisboa!
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem...
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem...
E a minha descontraída
Numa zona ao ataque
Estava à espera do chaval
P'ra lhe dar o saque
Vem aí a ramona
E agora vai tudo de cana
Oh yeah
E a minha pôs-se a milhas
Mais parecia um Jumbo Jet
Com os penantes a todo gás
Esta vida é um frete
Ter que dar à sola
Nas horas de maior ponta
Lisboa!
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem...
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem muito trânsito, tem muito trânsito
Tem...

(Porquê? Porque ninguém sabe que é "zarpou". A não ser nós!)
Comprar a última versão: amazon

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exprima-se livremente!